sábado, 14 de agosto de 2010

"Os F1 do Piquet" - 1987 - O tricampeonato com o Williams FW11B

Williams FW11B (Honda V6 Turbo).

Em 1987, as Williams FW11B, dominaram a temporada. Logo no início do ano, Nelson Piquet sofre um grave acidente em um teste no circuíto de Ímola, na mesma curva Tamburelo que se tornaria famosa pela morte de Ayrton Senna.
"Depois desse acidente, minha visão nunca mais foi a mesma, e eu perdi uma parte da noção de profundidade" declarou Piquet anos depois.
Mesmo assim, Piquet e Mansell disputaram o título corrida a corrida.
Piquet, para driblar o alegado favorecimento da equipe ao inglês, lançou mão de suas conhecidas artimanhas, como testar com uma configuração ruim do carro, que muitas vezes seria copiada pelos mecânicos de Mansell, e alterá-la completamente minutos antes do treino ou da corrida.
Nos treinos para o Grande Prêmio da Itália, em Monza, Piquet estréia a suspensão ativa, consegue a pole e também vence a corrida. Na prova seguinte, o GP de Portugal, o novo componente é colocado no carro de Mansell, mas ele não consegue um acerto adequado. Para não favorecer apenas um lado, a equipe Williams resolve retirar a suspensão ativa dos dois carros. A alegação dada pela equipe britânica é que o novo componente não estava totalmente pronto para enfrentar uma corrida e que seria muito arriscado colocar uma nova tecnologia sem ainda ter uma certeza plena de que ela seria melhor e mais resistente que a suspensão convencional em condições iguais.
A verdade é que Mansell não entendia o funcionamento correto da suspensão ativa, diferente de Piquet que tirava o máximo proveito. Resultado, na reta final do campeonato, os dois carros voltam para a suspensão convencional em condições iguais.
Com o Williams FW11B (com ou sem suspensão ativa) Piquet vence os GPs da Alemanha, Hungria e Itália, é 2º no Brasil, Mônaco, EUA, França, Inglaterra, Áustria e México, 3º em Portugal e 4º na Espanha, somando ao final da temporada 73* pontos e torna-se tricampeão mundial de Fórmula 1.
Apesar do terceiro título, não havia mais clima algum para que Piquet continuasse na Williams e assina com a Lotus.

*Somente os 11 melhores resultados contavam para o campeonato. Piquet marcou 76 pontos durante o ano, mas somente 73 pontos contaram.

5 comentários:

Marcos disse...

Belo trabalho, parabéns, imagino esses desenhos em tamanho A4 para impressão...maravilhoso.
Um abraço.

OCARALENTO disse...

DU CARVALHO!!! NESSE CARRO QUE O PIQUT ULTRAPASSOU SENNA DERRAPANDO NA SAIDA IGUAL KART... PRA MIM A MAIS BELA ULTRAPASSAGEM DA F1 ! ABRAÇO E PARABENS PELO TRABALHO!!! ALBERTO JUNIOR

Francis Henrique Trennepohl disse...

Grande Ararê, trabalho fantástico, como sempre!
Na minha opinião esse carros foi um dos mais bonitos da Fórmula 1. A pintura é espetacular!
Abraço

Mauricio Morais disse...

Caraca, como dizia a música da propaganda:"...o tempo passa o tempo voa..."
Parece que foi ontem que eu tgorcia pro piquet nesse Lotus.

Rararê, este pôster vai focar demais.

Ararê Ilustração disse...

Marcos, O CARALENTO (mais conhecido com Alberto Júnior, haha), Francis...
Obrigado pessoal.

Mestre Maurício, acho que você errou de postagem hahaha...mas valeu assim mesmo.
Tá chegando ao fim a série e que vai virar pôster com certeza.

Um abraço!